Como é a hierarquia dos anjos?




As asas possibilitam que eles façam o caminho entre o céu e a terra. Ainda segundo a tradição cristã,  anjos não nascem, não morrem e não se reproduzem. Podem manifestar-se corporalmente, mas não têm peso ou altura.
A divisão dos anjos em nove coros foi citada pela Bíblia, mas quem colocou ordem no mundo angelical foi são Tomás de Aquino. Além de classificá-los em três esferas, o teólogo também determinou as características e funções de cada um dos coros. Todo o seu estudo sobre anjos foi publicado no livro Suma Teológica, escrito por ele entre 1265 e 1273.   

PRIMEIRA ESFERA

São os anjos mais próximos de Deus, dedicados a louvá-lo e guardar o mistério divino
Serafins
Estão entre os anjos considerados mais velhos, mais elevados e com os pensamentos mais puros. Sua responsabilidade é proteger o trono sagrado. Segundo a Bíblia, têm seis asas: um par para voar, um par para cobrir o rosto (em sinal de humildade a Deus) e o outro para cobrir os pés (o livro de Isaías diz isso, mas estudiosos acreditam que seja um eufemismo para as genitálias). Em hebraico, serafim significa “aquele que arde” – é por isso que este anjo também costuma ser representado cheio de chamas douradas e prateadas.
Querubins
Depois que Adão e Eva foram expulsos do paraíso, eles ficaram responsáveis por guardar os portões do Jardim do Éden (para impedir a volta dos humanos), a Árvore da Vida (símbolo da vida eterna) e os registros sagrados. No livro bíblico de Ezequiel, querubins são descritos como seres alados com uma cabeça de leão, uma de touro, uma de águia e uma de homem. Foi provavelmente só na Renascença que sua imagem foi “suavizada” para relacionar anjos à pureza. Ele aparece como um menino branco e gordinho de asas, por exemplo, em A Madona Sistina, do pintor italiano Rafael.
Tronos
Para São Tomás de Aquino, cada classe de anjo é chamada de “coro”. Aos tronos, compete manter a segurança do poder divino e delegar missões para os coros inferiores. Geralmente, são representados como jovens e bonitos ou como rodamoinhos de luz. São amantes da música e vivem com harpa e cítara nas mãos – é por meio do som que eles mantêm o trono de Deus. É possível que muitos deles tenham caído para o inferno junto com Lúcifer.

SEGUNDA ESFERA

Nem tanto ao céu nem tanto à terra: são eles que governam de fato, executando com perfeição as ordens divinas
Dominações
Conhecidos também por domínios, são os “ministros” de Deus. Decidem o que deve ser feito para cumprir a vontade divina e fazem de tudo para o Universo continuar em sua trajetória cotidiana. Seriam os anjos mais antigos. Carregam um cetro e uma espada, simbolizando seu poder sobre os coros inferiores.
Virtudes
Auxiliam na execução das tarefas divinas, tiram obstáculos do caminho, fazem milagres entre os humanos e contribuem para o fortalecimento da fé. São representados como jovens fortes e saudáveis, com um cajado ou bastão nas mãos. Eles também têm poder sobre as forças da natureza e são capazes de acalmar tempestades, maremotos e terremotos. Na Bíblia, são citados em Mateus.
Potestades
São anjos com grande poder de concentração, porque ajudam a concretizar o pensamento de Deus. Levam sempre uma espada flamejante para proteger os homens contra o poder dos demônios. São encarregados da história, da consciência e da memória da humanidade. Também cuidam dos animais e dos quatro elementos: água, terra, fogo e ar. No livro deEfésios, há relatos apontando potestades como forças do mal – provavelmente uma referência aos anjos caídos.

TERCEIRA ESFERA

Mais próximos de nós, estes anjos são os que interferem no nosso dia a dia
Principados
Dão instruções e avisos de Deus a príncipes, reis, líderes e governantes.Também zelam pelos municípios, reinos, países e continentes. São severos com aqueles que, apesar de suas recomendações, insistem em não agir de acordo com a vontade de Deus. Carregam uma coroa e um cetro nas mãos, ou, em algumas representações, uma cruz. São subalternos de dominações e potestades, transmitindo suas orientações aos coros inferiores.
Arcanjos
Figurinhas conhecidas da Bíblia, são os encarregados de Deus para missões extraordinárias e revelações acima da compreensão humana, como quando o arcanjo Gabriel disse a Maria que ela seria mãe de Cristo. Além de Gabriel, são famosos também os arcanjos Miguel e Rafael. A espada e o escudo nas mãos já indicam: além de mensageiros divinos, são os líderes na luta contra o mal.
Anjos da guarda
Sabe os anjinhos que aparecem sobre os ombros dos personagens de desenhos animados? São os anjos da guarda, os seres celestiais mais próximos dos humanos e que ocupam a posição mais baixa dentro da hierarquia do céu. São eles que devem cuidar, proteger e orientar a humanidade a seguir os preceitos divinos. Também ativam nossa intuição e nos protegem dos perigos. Eles gostam de espaços limpos, flores, cores claras, música e perfumes suaves.
CONSULTORIA Volney Berkenbrock, doutor em teologia pela Universidade de Bonn, na Alemanha, e professor de pós-graduação em ciência da religião da Universidade Federal de Juiz de Fora, e Gary E. Gilley, doutor em teologia pela Universidade de Cambridge
FONTES Livro Satã – Uma Biografia, de Henry Ansgar Kelly, documentáriosSatanás, Príncipe das Trevas e Portões para o Inferno e tese acadêmicaSpeak of the Devil: A Brief Look at the History and Origins of Iconography of the Devil from Antiquity to the Renaissance, de Eric Williams
Fonte: Mundo Estranho

Papa Francisco: a vaidade é a osteoporose da alma

Durante a Missa matutina na capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco advertiu que a vaidade “é como uma osteoporose da alma”, pois tenta maquiar o lado de fora, para esconder o vazio interior.
“A vaidade é como uma osteoporose da alma: os ossos do lado de fora parecem bons, mas por dentro estão todos estragados”, assinalou.
O Santo Padre sublinhou que “a vaidade nos leva à fraude” e “a vaidade é maquiar a própria vida. E isso deixa a alma doente, porque se alguém falsifica a própria vida para aparecer, todas as coisas que faz são para fingir”.
Na nossa alma, advertiu, existe a possibilidade de sentir duas inquietações: “uma boa, provocada pelo Espírito Santo para realizar boas ações” e “outra má, que nasce da consciência suja”.
Este é o caso, assinalou, de uma pessoa que provocou muito mal, que fez mal e tem a consciência suja e não pode viver em paz, porque vive numa coceira contínua, numa urticária que não os deixa em paz”.
Francisco recordou que o mal tem sempre a mesma raiz, todo mal: a avidez, a vaidade e o orgulho”.
“E todos os três não deixam a consciência em paz; todos os três não deixam que a inquietação saudável do Espírito Santo entre, mas levam a viver assim: inquietos, com medo. Avidez, vaidade e orgulho são a raiz de todos os males”.
Em seguida, o Pontífice indicou que a vaidade “nos enche” e “não tem vida longa, porque é como uma bolha de sabão”.
“Qual ganho tem o homem por toda a fadiga com a qual ele se preocupa? Ele está ansioso para aparecer, para fingir, pela aparência. Esta é a vaidade”, assinalou.
Francisco recordou que ao morrer “você vai ser comida para os vermes. E todo esse maquiar a vida é uma mentira, porque os vermes vão comer você e você não vai ser nada”.
Nesse sentido, o Santo Padre lamentou: “Quantas pessoas conhecemos que aparentam… ‘Mas que boa pessoa! Vai à missa todos os domingos. Faz grandes ofertas à Igreja’. Isto é o que se vê, mas a osteoporose é a corrupção que tem dentro”.
“Mas a vaidade é isso: se parece com rosto de pequena imagem e, depois, a sua verdade é outra”, lamentou.
“E onde está a nossa força e segurança, o nosso refúgio? ”, questionou e logo assinalou que o Senhor é “o caminho, a verdade e a vida”.
“Esta é a verdade, não a maquiagem da vaidade”, disse.
Ao finalizar sua homilia, o Pontífice pediu: “Que o Senhor nos livre destas três raízes de todo os males: a avidez, a vaidade e o orgulho. Mas sobretudo da vaidade, que nos faz tanto mal”.
Fonte: ACI

Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra é bobagem.

Resultado de imagem para Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra é bobagem.


Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem. 
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela... 
Um dia nós percebemos que as mulheres têm instinto "caçador" e fazem qualquer homem sofrer ... 

Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável... 
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples... 
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...

Um dia saberemos que ser classificado como "bonzinho" não é bom... 
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você... 
Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso... 
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais... 

Enfim... 
Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito... 
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...


Desconhecido

Não acredite em algo simplesmente porque ouviu



Não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. 

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o.

Podemos acreditar que tudo que a vida nos oferecerá no futuro é repetir o que fizemos ontem e hoje. Mas, se prestarmos atenção, vamos nos dar conta de que nenhum dia é igual a outro. Cada manhã traz uma benção escondida; uma benção que só serve para esse dia e que não se pode guardar nem desaproveitar.
Se não usamos este milagre hoje, ele vai se perder.

Este milagre está nos detalhes do cotidiano; é preciso viver cada minuto porque ali encontramos a saída de nossas confusões, a alegria de nossos bons momentos, a pista correta para a decisão que tomaremos.
Nunca podemos deixar que cada dia pareça igual ao anterior porque todos os dias são diferentes, porque estamos em constante processo de mudança


Autor Desconhecido