Padre Fábio de Melo fala sobre a importância do perdão

Quantas pessoas já nos magoaram durante a caminhada da vida, não é mesmo? Mas você já pensou que pode ter feito isso com muitas pessoas também? A mágoa vem carregada por sentimentos tão pesados, que senti-los é sinônimo de sofrimento. Então, abra seu coração para o perdão. Não somente para agradar a Deus ou a religião. Mas para curar a ferida que está aberta em seu coração ou a que você provocou em alguém.
Aproveite a lição abaixo do Padre Fábio de Melo sobre o perdão para inspirar a sua vida. Esse mensageiro de Deus tem um chamado importante para você, então, leia com atenção!

Padre Fábio de Melo
Perdoar para se harmonizar
“O perdão é uma ordem que recebemos de Deus, no Evangelho que Jesus fala (…). O perdão não pode ser contabilizado, é um número infinito. Ele não pode entrar na nossa matemática, porque a vida humana é o tempo todo a experiência de machucar e ser machucado. Nós não temos essa imunidade. A conversão vai nos ajudar a ter consciência do que existe em nós que fere o outro. Mas é natural que nem sempre as pessoas tenham essa consciência e, então, somos machucados pela atitude. Nós podemos ser machucados pela atitude, pela palavra, pelo gesto, quando até sentimos vontade de agredir o outro fisicamente.”
Construção da harmonia interior
“Enfim, são muitas as situações humanas que vão quebrar essa harmonia em nós. Você já observou isso? O tempo todo nós fazemos um esforço para a vida valer a pena: você trabalha, tenta fazer as coisas do jeito certo e nem sempre a gente acerta… Mas o grande objetivo do ser humano, na sua grande maioria, é dar certo. Muitas pessoas erram até mesmo querendo acertar. Então, nós ficamos o tempo todo tentando construir essa harmonia interior. E é essa harmonia que nos dá o direito de dormir bem, de estar feliz e disposto… Mas, de repente, alguém vem e quebra essa harmonia dentro de nós por meio de alguma realidade que nos era exterior e, a partir disso, começa a fazer parte de nós. Isso é o machucado, é a ferida, que nós não sabemos onde é que dói, mas dói. Quantas noites a gente passa sem dormir, porque estamos magoados, estamos chateados…”