Padre Fábio de Melo rebate críticas: ‘Não sou um personagem’

Padre Fábio de Melo comenta importância de sua rede social
Religioso explica porque canta MPB em seus shows e comenta a importância do uso das redes sociais
Padre Fábio de Melo é um sucesso tanto nas redes sociais quanto em seus shows e pregações. Com mais de 1 milhão de seguidores, ele esteve noEncontro e conversou com o Gshow sobre sua popularidade nas redes e rebateu as críticas de quem fala que ele deveria cantar apenas músicas religiosas.
Sucesso na web
“Minhas redes sociais me aproximaram dos inusitados. É muito fácil você falar para as pessoas que estão dispostas a te ouvir, agora falar para aquele que geralmente não pararia para me ouvir é um feito interessante. É justamente o que essa ferramenta tem me proporcionado, falar com os esquisitos, com os diferentes. É justamente o povo que Jesus preferia. Não que Jesus desprezasse alguém, mas ele tinha um carinho muito especial por aqueles que geralmente não estavam no templo e que não acessavam o religioso pelas portas da frente. Me sinto muito feliz em saber que posso mostrar meu lado descontraído. Quem me conhece sabe que eu sou assim, não sou um personagem. O outro prestar atenção no valor que estou propondo quando eu falo sério”.
Cantar músicas da MPB e não só música religiosa
“Existem músicas do cancioneiro popular brasileiro que falam exatamente aquilo que eu preciso dizer como padre, então eu não vou abrir mão delas. Você escuta a música “Paciência” do Lenine e é naturalmente religioso, pois conecta o ser humano a aquilo que você tem de mais bonito. Se eu não tenho uma canção religiosa que ajuda a dizer isso, porque não lançar mão dessa canção que já me fala, de maneira muito sofisticada, sobre esses valores.Tenho um show ainda mais audacioso em que 80% dele é Música Popular Brasileira. Canto até Ana Carolina, ‘Que Se Danem os Nós'”

via: ARede