ABANDONEI MINHA CASA POR UM FALSO AMOR.

17 anos. Essa foi a idade que tinha quando resolvi me doar pra ele, fui contra os meus pais e meus amigos, abandonei a minha mocidade e tudo que eu tinha de alicerce para morar com o meu príncipe. Fui iludida no começo, aos poucos, seus mimos se transformaram em indiferença, seus lábios deixaram de me tocar, e as vezes eu nem bom dia ganhava. 
Eu sempre quis alguém que me abraçasse pela manhã, que andasse de mãos dadas pelo parque ou que apenas me surpreendesse e começasse a me despir no meio da tarde. Eu queria um amigo, eu queria um amante, eu queria um companheiro. Como fui tola! As vezes é preciso parar, pensar e não agir no impulso. Não há o minimo sinal daquele homem que conheci há um ano, o seu toque é frio, o seu olhar é distante, tão distante que para ele eu não devo existir mais