AMAR É…


Amor é aquilo que vem por inteiro, é aceitar um pacote completo de qualidades, defeitos, dúvidas e incertezas. É estar junto tomando sorvete em uma tarde de verão, é estar junto de mãos dadas em uma situação difícil, oferecendo apoio e consolo.
Amar é doação e é gostar de se doar, porque quando amamos alguém não existem sacrifícios, não existe preguiça ou programa de televisão que sejam mais fortes ou mais interessantes que o seu amor. A sua risada é sempre a mais bonita, a que te dá gosto de ouvir, porque você sabe que suas graças são a causa daquele sorriso, daquele riso gostoso que faz os dois gargalharem até perder o fôlego, tudo isso por uma careta que você fez ao encontrar algo estragado no fundo da geladeira.
Amar é cuidar, não como pai ou como mãe, ou até um pouco dessa forma sim, pois quem te ama quer sim que você leve um casaco para você não se resfriar, quer que você coma bem para ficar saudável e quer que você limpe a casa, pois ele não aguenta toda a aquela bagunça. Mas, mesmo que você não organize, ela se encontra na sua bagunça, consegue se aninhar nos lugares que tem o seu cheiro, que tem a sua marca, só para se sentir mais perto de você.
Amar é ter certeza, não de como vai ser toda a sua vida ou do que você exatamente quer para seu futuro, mas é ter a certeza que, onde quer que você vá, você quer estar com o seu amor ao lado. Você quer que a praia que você ama, seja ao lado das montanhas ou das pirâmides que ele tanto sonha em visitar, só para que vocês possam realizar os sonhos dos dois. Porque amar é isso, é querer realizar os seus próprios sonhos, ser uma pessoa plena, mas é também querer, desejar e ajudar o outro a realizar o que ele sonha também. Pois no amor não existe um que seja mais importante, para cada um o outro é mais importante. Logo os dois são ídolos e fãs, tietam e são tietados, escolhem e são escolhidos, surpreendem e são surpreendidos.
Amar não é difícil, difícil é conviver com as coisas pequenas e insignificantes. Amar é fácil e bom, não cobra e sabe receber, mas também percebe quando está sozinho. Amar sozinho, só se for a si mesmo, esse amor próprio é sempre gratificante. Amar por dois não é possível, é pesado, inseguro e angustiante.
O amor de verdade nos deixa leves, nos faz dormir bem no aconchego de um colo ou após ler uma mensagem de boa noite. Amor de verdade não dói, não fere. O que fere é o ego e o egoísmo. Não é ser mimado e achar que o outro deve servir às suas vontades, pois “foi assim que eu aprendi em casa”, pois “mulher tem que agradar ao homem”, “homem tem que sustentar a casa”. Amor é generoso e companheiro, é querer ver o outro bem e não fazer birra se for contrariado. É sofrer junto e amar junto também.
Amar não é difícil, difícil é ser humilde e se sobrepor ao próprio ego.
Escrito por Taíla Quadros, colunista do Sábias Palavras.
Veja mais textos de Taíla Quadros clicando aqui.