PREVISÃO DO DIA: VOCÊ VAI SE DECEPCIONAR, COM ALGUÉM OU COM VOCÊ MESMO


Já nos decepcionamos tanto nessa vida, que aprendemos uma lição. Quem nos decepciona nem sempre, necessariamente, não presta. Às vezes, a decepção é causada por nós mesmos, que esperamos das pessoas além do que elas podem dar. Fácil falar, difícil agir quando alguém nos decepciona. A gente deposita uma intimidade, uma confiança em cima de uma pessoa e, quando essa pessoa não age da forma que esperamos, PÁ, caímos em desgosto.
Acontece que isso não é algo consciente. A gente até pensa que sim, pois temos em nossa cabeça a situação certinha como ela deveria acontecer. Temos tudo isso dentro do nosso inconsciente. A questão é que nunca vamos saber como uma outra pessoa vai agir. Não adianta tentar descobrir, não adianta imaginar. Não adianta, principalmente, esperar algo. (des) iluda.
Nos decepcionamos com pequenas coisas, como “te liguei e você não me retornou”. E aí, NOSSA, tô tão decepcionada com tal pessoa. Existem ainda aquelas decepções que trazem consequências mais graves, como quando você divide um problema de trabalho com alguém e a pessoa te deixa na mão, acarretando uma nota baixa ou uma bronca do chefe. Ou quando você pede uma ajuda e, misteriosamente, todas as pessoas ao seu redor somem. Enfim, a decepção sempre vem, mais cedo ou mais tarde, mas não deixa de vir.
Você não vai nascer sabendo como lidar com a decepção. Porque ela nos faz crescer, junto com as experiências. E é assim que se aprende a viver.
Sabe o mais engraçado? Nós mesmos somos responsáveis por decepcionar tantas pessoas, todos os dias. Pelo simples fato de sermos nós mesmos. Pelo simples fato de não podermos ir a algum lugar ou estar em um mau dia. Passa dia, entra todo, todo dia é dia de decepcionar alguém.
Não é ruim pensar nisso? Mas às vezes ajuda a entender o motivo de alguém ter nos decepcionado. Porque pesa saber que fomos responsáveis por machucar alguém que, geralmente, nos importamos e queríamos o bem. Mas você é você, não é uma extensão do outro, e o outro é o outro. Simples assim, complicado assim. Da mesma forma que não podemos deduzir o comportamento alheio, as pessoas também não podem deduzir o nosso.
Nós nem sabemos como agir em determinadas situações, até que elas cheguem. Somos seres humanos. Imprevisíveis. A única certeza que temos é que, ao levantar da cama, provavelmente alguém vai nos decepcionar, ou que seremos responsáveis por magoar alguém; faça chuva ou faça sol. Nem sempre agiremos conforme os caminhos dos outros traçados para nós. E vice-versa. O problema são sempre as expectativas. Elas, que estão em nós, que depositam em nós, que engolem e alimentam nossos dias e nossos relacionamentos. Mutualismo, faca de dois gumes.
Exigir menos dos outros. Deixar claro que seremos faremos nossas próprias escolhas, independente da vontade alheia.
Que assim seja.
FONTESem Caô