Existir ou viver?






Ainda desconheço um pouco o motivo que está me fazendo pensar sobre tal comparação, porém, uma boa parte do que escrevo aqui percebo que não é preciso tanta explicação, até porque sentimentos e estados emocionais não são descritos em apenas algumas entrelinhas de um texto em um blog.

Rotineiramente, é fácil você perceber uma pessoa reclamando da vida. É claro, isso é normal. Antes de nascer, não tivemos como escolher se queríamos vir ou não e mesmo se pudêssemos, não faria tanta diferença assim, até porque ninguém conseguiria explicar totalmente a versão da nossa vida, de como seria e o que seria mudado a partir de então. A maior questão que deixo, por fim, é o fato da existência ou do viver. Existir.. todo mundo existe. Todo mundo está aqui vivo, e interage no meio da forma que bem entende e como quer. O problema não é esse, mas sim parar por aí. Viver vai mais além disso.

Viver é saber dar valor aos momentos e aproveitar o máximo cada um deles. Dar valor à sentimentos, pessoas e não se preocupar com opiniões alheias, porque você sabe MUITO bem quem é, de verdade. Então, viva. Faça, vá, chore.. ame! Só que viva verdadeiramente. Mentir não é uma forma de viver, mas sim uma maneira de esconder o que realmente tem dentro de você...