Receita bem prática do Papa Francisco para evitar falar mal do próximo – veja o vídeo


Quando você sentir a tentação de dizer algo contra um irmão, uma irmã, de jogar uma bomba de fofoca, então morda a língua, mmmm, bem forte!, recomendou o Papa Francisco, ao receber em audiência os participantes do jubileu da vida consagrada.

O Papa recordou que o primeiro próximo é aquele que está ao nosso lado, aquele que convive conosco.

“Uma maneira de afastar os irmãos e irmãs é precisamente o terrorismo das fofocas. Quem fofoca é um terrorista, porque joga bombas com as palavras” contra os outros. “Quem faz isso destrói, como uma bomba.”

O Pontífice citou as palavras do apóstolo Tiago: “dominar a língua”.

“O apóstolo são Tiago dizia que talvez a virtude mais difícil, a virtude humana e espiritual mais difícil de ter, é aquela de dominar a língua. Se te vier a vontade de dizer algo contra um irmão ou uma irmã, de lançar uma bomba de mexericos, morde a tua língua! Forte! Terrorismo na comunidade, não!”, exclamou.
Mas o que fazer ao encontrar um defeito ou algo a ser corrigido em alguém? O Papa ensinou que é melhor dizer à pessoa diretamente, com palavras como “você tem esta atitude que me incomoda”, por exemplo.

Outra maneira é comentar o defeito com alguém que possa realmente resolver o problema, sem fofocas.

No contexto do Ano Santo da Misericórdia, o Papa recordou: “Se, neste Ano da Misericórdia, cada um de vós conseguisse nunca ser o terrorista mexeriqueiro ou mexeriqueira, seria um sucesso para a Igreja, um grande sucesso de santidade! Tende coragem! Proximidade”.

Fonte: Aleteia