ELA É CHEIA DE MARRA, MAS O CORAÇÃO É DE MOCINHA


Ela é daquele tipo de mulher que recebe olhares por onde passa, mas não é simplesmente através do apelo sexual do teu corpo, ela tem presença de palco, um olhar penetrante e um sorriso que escancara tua alma.
Ela é aquele tipo de pessoa que se envolve, deixar se envolver mas nunca se faz permanentemente sua, é a personificação da independência feminina e é isso que faz toda a diferença.
Ela não aceita meias conversas, papos fiados ou cantadinhas fracas, pra ela se interessar é preciso ser adulto, maduro, falar do mundo e das experiências de vida. Ah meu amigo, eu já vi gente demais sofrer por ela. Acho que nem a tal Afrodite lá da mitologia grega seria páreo pra sua formosura.
Reza a lenda que seu beijo é magnético, sinérgico. Como um laço de boiadeiro.
Coração frio? Eu acho que não. Ela só quer ir além do comum, além dos matchs sem graças do Tinder, além das curtidas trocadas no Facebook e muito mais além do que uma noite num moltelzinho na saída da cidade.
Diferentona, é assim que todos e todas as veem, aquele tipo de pessoa cobiçada e é a que todos querem conquistar.
Mas nem sempre foi assim sabe? Ela não nasceu em cima de um salto com o nariz empinado e a alma brilhando. No passado ela sofreu, se iludiu e caiu por causa de um manézinho que só queria brincar e não soube valorizar. Esse foi o ponto de ignição, depois dos tropeços, se amou primeiro, investiu em si, viajou, conheceu pessoas, aprendeu sobre o mundo e sobre as dores da vida. Mas… e aquele coração de mocinha?
O coração daquela menina adolescente apaixonada continua lá, mas agora, ele é revestido com uma capa infinita de amor próprio e só quem estiver disposto a mergulhar lá no fundo e transbordar a sua alma, será capaz de conquista-lá.
-