Eu preciso dizer que não te odeio mais

Check this out on INK361.com

Faz tanto tempo que a gente não se fala, né moreno!? Faz tempo que a gente não se esbarra não meio da rua por pura coincidência do destino, por ironia da vida. O universo adorava fazer isso com a gente, lembra!? Faz tempo que eu não te escrevo, também. E isso não é algo ruim! Mas vai, me diz como é que estão as coisas por aí? A faculdade acabou? O trabalho vai bem? E a família, como é que está? Sua mãe continua fazendo todas as suas vontades? E o coração, hein? Vai bem? O meu já cicatrizou.

Ouvi dizer que você finalmente encontrou alguém que foi capaz de te derreter. Disseram que ela adora escutar o som esquisito da sua risada, que é toda maluquinha das ideias, conhece umas músicas que só você conhecia e odeia café amargo. Também falaram que ela é linda! Do tipo que chama atenção por onde passa. E que é engraçada, divertida, pra cima. Que tem a mesma energia positiva que a sua. Eu imagino que ela seja tudo isso. Ah… E tem até alguns boatos de que você tá falando em casamento, é verdade? Porque se for, saiba que eu te desejo sorte. Só sorte não! Te desejo felicidade. Eu sei… eu sei… Isso saindo de mim é um pouco esquisito, né!? Mas é como eu te disse, já faz tempo e muito coisa mudou por aqui.

Tá tudo bem agora, sabe? É sério moreno! Tá tudo bem mesmo, de verdade. Não vou mentir, no começo eu não queria nem saber de você. Quer dizer… Queria sim! Queria saber de você sofrendo tudo o que eu tinha sofrido por sua causa, que você virasse as madrugadas chorando e lembrando da gente como eu virava, que passasse pelas mesmas coisas que tinha me feito passar, que tivesse as mesmas feridas que eu tinha, as mesmas marcas. Eu queria que você se sentisse exatamente do jeito como eu me sentia… Que ficasse do mesma maneira que eu fiquei quando cê foi embora, porque aquilo tudo doía muito, sabe? Doía em cada pedacinho do meu corpo. E parecia que não ia curar nunca. Mas curou, tá vendo!?

Admito que por muito tempo eu não quis que você fosse feliz, menos ainda que encontrasse alguém que te fizesse bem, que fosse pra você o que eu tanto desejei que você tivesse sido pra mim. Tudo bem se não fosse pra ser eu o seu grande amor moreno, desde que também não fosse mais ninguém. Mas a vida segue em frente mesmo que a gente não queira e ela foi seguindo sem que eu percebesse e aí você foi ficando cada dia mais pra trás. Eu deixei de ouvir as nossas músicas, de te procurar nos lugares em que eu ia, de perguntar sobre você pros nossos amigos, de te enviar mensagens... Deixei de olhar as suas redes sociais, de sentir falta da sua voz e de querer contar a nossa história pro resto do mundo. Eu fui te abandonando aos poucos e quando me dei conta, já não importava mais.


Eu deixei de te odiar moreno, de querer o seu mal, de torcer contra a sua felicidade. De esperar que você ficasse sozinho pra sempre. Eu deixei de querer que você fosse meu a qualquer custo e passei a entender que algumas coisas só não são pra ser. A gente não era. E não tem problema! Porque ainda existem outras pessoas e outras histórias e outros amores pra gente viver. E ainda vai dar certo. Só que não pra gente junto. E se é pra ser separado, que seja incrível pros dois. Que transborde amor de cada cantinho dos nossos corações, que o sorriso fique grudado na cara de segunda à segunda. E que ela te faça rir só pra ouvir a sua risada estranha. Daqui, já tem alguém me fazendo rir também.

Via: Gabriela Freitas