Se aquiete, pequena

Imagem relacionada

Mas não se preocupe, pequena. Não esquente a cabeça! O sol ainda vai nascer amanhã, iluminando bem lentamente esse teu quarto que já é cheio de luz. Luz essa que esse teu coração tão grande pra alguém tão pequeno, emana por onde passa. Não se preocupe, pequena. Não se preocupe que nem sempre o amor basta e isso é normal. É que você está acostumada a depositar amor em tudo que faz e em todos que a cercam, mas não são todos que são capazes de serem recíprocos a esse sentimento, não os culpe. 
É que teu amor é dom que escola nenhuma ensina. Não se preocupe, porque quem quer e quem precisa ficar, do seu lado nunca irá sair. Não se preocupe que sozinha você não fica, sempre terá um anjinho a sorrir para você em toda manhã. Acalma esse teu peito e dorme tranquila com a cabeça no travesseiro. Problemas todos nós temos, mas de que valeriam as manhãs ensolaradas se não conhecêssemos as mais escuras noites? 

De que valeria o nosso sorriso sem que soubéssemos do que se tratam as lágrimas? Não se preocupe, pequena. Não se importe com pouco, nem perca seu tempo com o que em nada lhe acrescenta à vida. Não deixe de sonhar. Não deixe que ninguém tire de ideia o que você almeja fazer. É que nem todos são acostumados a ver alguém aparentemente tão frágil, criar garras ao buscar aquilo que quer. É que você sempre teve essa qualidade de mulher em um corpo e coração de menina. 

É que sempre foi esse “chaveirinho” que cresce feito montanha quando precisa. É que sempre com lágrimas nos olhos, calos nas mãos, peso nos ombros mas ainda sim, com sorriso no rosto e determinação no coração, que você seguiu viagem. Seguiu viagem sem dar passagem para que o que fosse ruim se instalasse. Seguiu viagem não só por você mas pelos outros. E por essa sua outra que de tão sua, é você. É você quando pequena. É uma versão de você que de tão feita de amor, acaba sendo minha e de todos a quem essas mãozinhas tocam. Se acalme, pequena. Não entre em desespero que no final tudo dará certo e você ficará bem. 

Ficará bem não por conta do tempo ser o melhor remédio, mas sim, por nunca ter precisado depender do tempo pra se curar. É que teu amor próprio cura. Teu amor próprio regenera. Teu amor faz em ti nascer flor que vira fruto. Fruto que se esparrama e se espalha em sementes. Teus pés ainda farão nascer jardins enquanto tuas lágrimas de alegria irão regar as plantas por onde quer que caminhar. Aquieta essa coração, pequena. Desacelera e vive um dia de cada vez, porque além de serem presentes dados a você, fazem de ti o maior presente pra quem tem a sorte grande de a ter na própria vida.

Bruno Campos (via: brunocamppos)